A Greve Dos Caminhoneiros Reforça Necessidade De Automação


Todo estão falando sobre a tal greve e seu significado. Alguns finalmente se deram conta que os governantes não são capazes de manter a ordem tendo a Petrobras como força política, enquanto outros apenas constataram o impacto e a importância de um grupo de trabalhadores que supostamente eram invisíveis na nossa sociedade: os caminhoneiros.

Independente do que cada um percebeu ou deixou de notar, todos concordamos que o serviço de frete se mantêm sendo de extrema importância. O que é difícil de compreender é que ele não pode ser sobrevalorizador e tão difícil quanto entender isso é compreender que o ponto alto de algumas profissões está na arte de não ser visto nem ouvido. Entre elas estão: mordomos, carteiros, lixeiros, entregadores, caminhoneiros e outras profissões que são a base do mundo capitalista e da vida de todo homem urbano.

O que percebemos com essa greve é que estes cargos são importantes demais para que sejam deixados na mão de humanos tão imprestáveis. Devemos tomar deles o espaço, substituindo-os por soluções criativas que só o capitalismo é capaz de gerar, dando um fim definitivo às lutas desta classe gadística.

O frete é comparável aos serviços sanitários. Pensemos na estrutura de nossas casas e depois, dando um passo para trás e olhando a figura maior, nas estruturas de nossas cidades.  Todos os dias, quando queremos, ligamos a torneira e a água começa a sair na exata temperatura e velocidade que desejamos. A água deve chegar por canos escondidos, servir para se banhar, lavar roupas, lavar louças, lavar o chão, para limpar o vaso sanitário e depois seguir o caminho cíclico indo embora. Tudo de forma escondida e silenciosa pelas paredes de nossas construções. Quanto mais invisível, automatizado, barato e menos incomodo melhor. Não foi fácil chegar a esta solução. A elite dos gloriosos homens brancos, formados por arquitetos e construtores, demoraram centenas de anos para desenvolver esse sistema e conseguir fazê-lo funcionar sem problemas. Os habitantes de Roma tinham enorme orgulho de ver sua tecnologia sanitária funcionando.

Agora tentem imaginar como seria se este serviço dependesse de pessoas e essas pessoas entrassem em greve. Estaríamos todos perdidos. Qual é a diferença no caso dos caminhoneiro? Eles podem parar de abastecer os postos, levar remédios, transportar comidas, pessoas e causar enormes danos à nossa economia justamente por serem humanos. É inegável que eles precisam ser substituídos.



De drones que carreguem poucos itens em curtas distâncias (50km) como: remédios para farmácias ou pessoas para hospitais à caminhões elétricos que se autodirigem como o da Tesla ilustrado acima (que usa energia elétrica de placas solares, não dependendo da petrolífera de estimação dos governantes). Mais do nunca estas soluções se mostram necessárias para o progresso e manutenção de nossas vidas. Maquiavel nos ensinou que nunca pudemos confiar completamente em humanos, e que nossas forças precisam vir de diversas fontes. Se aqueles caminhoneiros estavam insatisfeitos, deveriam ter buscado outros empregos e o reajuste seria natural, mas escolheram paralisar um país por completo.

O fato é que essas pessoas da greve, precisam ser realocadas para outra área do mercado de trabalho ou para fora dele, deixando este importante posto do qual elas não estão aptas a trabalhar. Máquinas automatizadas com inteligência artificial precisam assumir o core da nossa sociedade, com sistemas interconectados e dados que funcionam em cadeia (blockchain) gerando estabilidade, menos acidentes, preços mais baixos e atingindo a perfeição do que se espera do serviço de frete que devem ser executados sem serem valorizados, vistos, nem ouvidos.

O mandamento "9. Adapte-se" está na mente dos burgueses vencedores. Todo ambiente está em constante mudança e seus sinais são visíveis àqueles que buscam enxergar. O futuro não é completamente imprevisível, observe o que está acontecendo, acredite no potencial da inovação e enriqueça ao comprar os ativos certos.
“Competição: Se seu melhor cavalo quebrar a perna abandone-o. Se seu melhor amigo o trair, esqueça.” - Niccolò Machiavelli
O resto é com vocês...
Bons ganhos e um grande abraçoo!

Comentários

  1. Isso é resultado de anos de incompetência do estado, deixaram de lado os trens, que era barato e eficiênciente para colocar caminhoes e carros para enriquecer o governo e os banqueiros.
    De outro lado mostra para esses liberais de condomínio que não adianta fazer vídeo no YouTube, e assim que se pressiona o governo e não frases vasias, e pensar que no tempo do império o Brasil já tinha uma grande extensão de ferrovias.

    ResponderExcluir
  2. Interessante o pensamento Burguês! Infelizmente estamos pagando por nosso estado pensar apenas em si...

    ResponderExcluir
  3. Nos próximos anos veremos uma revolução na logística, como você falou, mas nos países de primeiro mundo. Infelizmente, como tudo nesse país, essa tecnologia demorará bem mais para chegar aqui , pois se ainda temos absurdos como cartórios funcionando na era da internet , o que se dirá de transporte de cargas que tem um lobby fortíssimo da indústria de caminhões por trás?

    ResponderExcluir
  4. Aposto que o gado vai entrar em rage por conta dessa sua opinião, mas entendo o seu ponto de vista. Porém algo realmente tinha que ser feito contra o aumento abusivo no preço dos combustíveis, que estava tendo variações diários e isso é absurdo, pois logo logo estaríamos pagando R$ 10,00 por 1 litro de gasolina, talvez essa greve não seja a melhor solução para o problema, mas a curto prazo vai servir para chamar a atenção dos governantes para esse problema, mas eu entendo também o ponto de vista dos caminhoneiros, e não posso culpá-los pelo transtorno causado, até porque é como você disse esse trabalho depende de seres humanos para ser executado, e como seres humanos, nós temos uma tendência natural em nos revoltar, e rebelar contra situações que nos desagradam, então é por este motivo que ao longo da história da humanidade, sempre aconteceram greves, motins, rebeliões, revoluções, guerras etc. E considerando a natureza humana eventos assim sempre irão acontecer ao longo da história, tudo por conta dessa tendencia natural de inconformismo com situações extremamente desagradáveis e intragáveis, pois isso remete sempre a um processo de mudança nos governos e sociedades. E quanto à tecnologia de automação nos transportes rodoviários que você citou, acho que mesmo com o grande avanço tecnológico, difcilmente tal tecnologia chegará ao Brasil para substituir os caminhoneiros convencionais com seus caminhões movidos a diesel, visto que realmente aqui existe um lobby fortíssimo no transporte rodoviário.

    ResponderExcluir
  5. Concordo contigo, Burguês! O problema é aplicar essa ideia nesta brazuela atrasada de merlin...

    ResponderExcluir
  6. Oque já estava ruim vai piorar. Quem mais esta sofrendo é o povo pobre e desempregado. Que já são 13 milhões segundo estatísticas atuais. O governo não abre mão dos seus privilégios e impostos. Muitos empresários (a) empregadores estão perdendo dinheiro nesta paralisação geral. Não temos a minima ideia do que esta por vir nos próximos meses. A inflação vai dobrar. O cenário econômico nacional que já era péssimo esta entrando em colapso. Quem vai pagar como sempre o pato é o povo. Violência e caos social vem junto. Os motoristas tem o direito de fazer greve, mas a nação se tornou refém deles neste 6º dia de paralisação. Os ricos que fazem acontecer NÃO vão pagar esta conta e vão como sempre comer calados. Quem nos "governa" já estão escondidos em suas chácaras autônomas e com ordem para matar aqueles que invadirem suas terras. Agora é tarde demais para falarmos sobre ferrovias. Imagine o Brasil como um airbus a380 que esta no meio de uma tempestade e que já perdeu 1 das 4 turbinas. Se a greve continuar esperem e se preparem pelo pior. Tanto a curto quanto a longo prazo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei assustado com seu comentário. Mas minha intuição racional concorda com você. Salve quem puder nos próximos meses e anos. Salvo exceções de quem pode cair fora deste país.

      Excluir
  7. Faltou investimentos em ferrovias e hidrovias. não podemos depender só de caminhão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brasil tem uma logística mal direcionada em todos os setores. Somos um pais rodoviário com rodovias que já não mais comportam o fluxo continuo. Temos uma logística semelhante a dos Estados Unidos da década de 1950. Todos os países tem problemas com sua infra estrutura de transporte, sim!. É uma situação que só a economia brasileira perde em competitividade e geração de empregos. Pois tempo é dinheiro em todos os mercados. Não vejo solução a curto prazo para a resolução dos desafios a serem enfrentados neste setor tão vital e importante para uma economia saudável. Brasil só retrocedeu, e tem todos os ambientes favoráveis para prosperar.

      Excluir
  8. Faço a coro a todos aqui, sem ferrovias, hidrovias, pagamos um custo alto nos produtos, pois o frete via caminhão é mais caro !! infelizmente não temos outras opções

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ia dizer algo parecido com isso, mas agora seria perda de tempo.

      pior: iam acham que é plágio.

      abs!

      Excluir
  9. O cara fala em expurgar categorias inteiras de pessoas do mercado de trabalho e automatizar a produção pra abaixar os preços, mas vem cá: quem é que vai ser o mercado consumidor desses produtos?

    Num futuro em que a maioria dos postos de trabalho do setor de produção agrícola, industrial e de serviços forem automatizados, quem vai trabalhar? E com o quê? Quem vai comprar, e com quê dinheiro? E os outros que não trabalham, como vão ter acesso aos bens de consumo super baratos que a automatização vai produzir, se nem centavos eles vão ter pra gastar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa postagem, isso faz sentido anon . Precisa de uma classe que possa comprar os produtos também

      Excluir
  10. Quem vai projetar, programar e dar manutenção nas máquinas? O mundo muda e exige cada vez mais conhecimento técnico e menos trabalho braçal. Melhor achar um meio de evoluir ou sofrerá as consequências.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que alguns vão evoluir. Pensar em um futuro em que a automatização seja realidade já pressupõe que haja pessoas qualificadas pra programar e fazer manutenção das máquinas.

      Mas aí é que tá: alguns vão evoluir. Alguns.

      Como você acha que o caminhoneiro semi-analfabeto vai se qualificar depois de ter perdido o emprego? E mesmo que ele consiga, como ficam os outros caminhoneiros? Não vai ter espaço pra todo mundo trabalhar com essas funções, justamente porque isso não vai ser necessário. Apenas alguns profissionais qualificados já dão conta das necessidades de uma produção automatizada. O restante deles, você diz que "sofrerá as consequências", mas a quê você se refere? O que é que deve ser feito com um contingente enorme de pessoas que não só não vai poder participar da cadeia produtiva como também não vai ter como fazer parte do mercado consumidor? Vão ficar exilados pra morrer de fome? E aceitar isso resignados?

      Excluir
    2. Excelente um futuro automatizado terá bilhões de pessoas no mundo todo desempregadas.

      Bolsões de extrema pobreza voltarão com força.

      Uma renda mínima universal talvez seja a solução mas eu duvido muito que o Estado Burguês faça isso.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Roger da Cidadezinha

Os 10 Mandamentos Dos Burgueses Altamente Eficazes

Mayfair Park Residences