Un Año en España, Qué tal?


Toc, toc, toc, tem alguém aí? Voltei pra tirar as teias de aranha do blog, acho que nunca fiquei tanto tempo sem escrever, hoje vou falar um pouco de como vai minha vida após um ano que saí do Brasil (na verdade já faz mais de um ano, mas você entendeu, né?). Aviso que esse texto está excelentemente bem escrito, sinta-se à vontade para acender um bom charuto ou pegar uma garrafa de vinho tempranillo enquanto desfruta da minha perspectiva sobre a vida no exterior.

Poderia muito bem vir aqui e dizer o que todos esperam: morar no exterior é uma maravilha, não tenho a mínima vontade de voltar para o Brasil, que minha vida aqui em terras ibéricas vai de vento em popa… e é exatamente isso. A verdade nua e crua é que minha vida se tornou um verdadeiro paraíso nesse último ano, mudar para España foi uma decisão acertada da qual provavelmente jamais me arrependerei e isso quer dizer que foi a melhor coisa a ser feita, e principalmente, o timing não poderia ter sido mais acertado.

Social

Muitos de vocês devem estar se perguntando como se passou a transição de Burguês paulistano bem conectado para imigrante zero à esquerda na Espanha. Admito que foi necessário muito mais esforço do que eu imaginava e levei quase quatro meses para me instalar socialmente.

Meu primeiro passo foi andar pela cidade e observar de relance enquanto passava pelas calles como os locais interagiam. Logo na terceira semana eu já conhecia o padrão: o dia mais badalado é a quinta-feira, os preços são praticamente os mesmos independente da localização do estabelecimento, a área mais burguesa da cidade é o centro histórico, os pequenos grupos sempre vão a diferentes bares na mesma noite, ninguém vai sozinho, os ambientes mais abertos são os alternativos e tudo fecha às 3am.

A maior barreira foi a língua. Poucos espanhóis falam inglês ou português. Para superá-la completamente bastou seguir uma rotina da qual falarei com detalhes em um próximo artigo. Ainda durante o intenso aprendizado, aproveitei do obstáculo para criar oportunidades e comecei a usar da minha dificuldade em falar espanhol para abordar pessoas e conquistar pequenos pontos sociais. Comecei a ir sempre em um único bar, que tinha um público relativamente alternativo, com uma aconchegante arquitetura nova yorkina, cujo estilo lembra o bar da série How I Met Your Mother.
- Excuse me, what do you call this in spanish?
[silêncio e cara de surpresa]
-¿Como se llama esto?
- Ah sí, se llama tinto de verano.
-
¡Gracias!
- De donde eres?
- Yo soy de Brasil.
-
¡Ahh!¿Eres de Rio?
Minha região não tem muitos turistas resultando em reações recheadas de surpresa e animação. Minhas primeiras respostas foram verdadeiras: “Yo soy de São Paulo.”, mas depois da terceira ou quarta vez que perguntaram se eu vinha do Rio, a minha liquidez falou mais alto, superando meu orgulho de ser paulistano, e passei a responder que sim com um belo sorriso burguês. Desde então me apresento como um verdadeiro bon vivant brasileiro que tinha o hábito de tomar sol, água de coco e realizar uma curta sessão de surf na praia de Itacoatiara todas as manhãs antes de ir trabalhar no meu home office realizando trade na bolsa de valores ao som de Bossa Nova. Sem alongar muito as conversas, e sempre indo embora antes da 1am, em pouco tempo me tornei el brasileño.

Outra estratégia inteligente que adotei, foi o hábito de realizar sempre o mesmo caminho, no mesmo horário, tornando-me familiar para os que transitam pelas ruas no mesmo momento. Além disso, sempre frequento ambientes públicos diariamente. Todos os dias vou à academia, ao parque, e à maravilhosa biblioteca pública municipal. Sempre que possível eu não perdia a chance de pegar o contato dessas pessoas, seja WhatsApp ou Instagram, para interagir. Dou like suas fotos com suas famílias quando postadas, ligo em seus aniversários e jamais esqueço de perguntar como foi algum evento que estava para acontecer(viagem, entrevista de trabalho, operação de um familiar, etc…).

Em quatro meses, me tornei um local. Sempre convidado para jantares, festas de aniversários, helados, shows, bares, e teterías. Minha lista de contatos expande-se todas as semanas. Em geral, as pessoas daqui são muito abertas, possuem bom coração e estão sempre dispostas a ajudar burgueses de bem. O único lado triste, é saber que quando em meu país de origem, nunca fui bem recebido desse modo, em nenhuma das cidades que visitei.

Financeiro

Não sou independente financeiramente, na verdade muito longe disso, dependo fortemente do meu negócio online no brasil que está progredindo muito bem desde que o herói se elegeu com a facada da vitória. Felizmente, mesmo quando o câmbio euro/real atingiu seu maior nível, o custo de vida na Espanha se manteve mais barato do que aquele que eu tinha no brasil.

Despesas

Listei os gastos em todas as categorias para que vocês possam ter uma visão geral do custo de vida daqui. Contudo, como moro com minha família, só tenho que arcar com a segunda parte do que foi listado:

Gastos Gerais :
Apartamento *mobiliado, no centro da cidade, com 4 quartos, dois banheiros, cozinha e sala: 275€
Internet 100MB: 0€ (incluso)
Energia: 50€
Água: 25€
Total: 350€

Gastos Pessoais:
Alimentação: 90€
Academia *equipada com Life Fitness, inclui quadras de tênis, de padel, piscinas, saunas e mais incontáveis aulas inclusas: 25€
Celular: 7€ (Lowi)
Suplementos: 35€ (whey e pré-treino)
Restaurantes: 55€
Bares: 28€
Roupas: 200€+
Viagens: 75€
Total:515€

Os únicos gastos relativamente altos que tive foram com camisas, terno e sobretudo, pois só consegui trazer um conjunto do brasil. E ainda acho que foram muito baratos, sem dúvidas vou ter um retorno de 1000%+ sobre eles. Já os outros gastos vão se manter ou cair. Pretendo cortar gastos com bares, e viajar para lugares mais baratos futuramente. Outro ponto interessante que vocês devem perceber é que, desde que pisei nessa terra sancta, meu gasto com transporte (com exceção do que é incluído em “viagens”) é inexistente. Isso é inédito na minha vida. Zero transporte particular e zero transporte público.

Gastos com documentação

Todo o meu processo para ficar na Espanha e virar cidadão espanhol, saiu por 1.400€. O processo com a advogada que cuidou do caso foi 700€ e o restante gastei com traduções oficiais (que foi o mais caro) e pequenas viagens para oficina de extranjeria.

Ganhos fiscais

Eu não declarei saída definitiva quando vim viver na España e continuo morando no brasil fiscalmente, mas alguns membros da minha família sim e isso resultou em um ganho fiscal de 12.5% (valor que deixamos de pagar no IR). Tentem imaginar a alegria de ir morar no exterior e descobrir que sua renda aumentou em mais de 10%.

Câmbio

Revolut, Transferwise e ING Bank. Zero taxas bancárias e câmbio à preço justo. Faço a transferência da minha conta digital do Banco Bradesco para o Revolut usando o Transferwise e dele posso transferir sem taxa alguma para o ING Bank (que só uso para retirar em espécie e pagar conta de celular/academia), todo o restante pago no próprio cartão do Revolut que é excelente.

Físico


Sem utilizar transporte público ou particular, tenho caminhado ao menos 8km todos os dias. Durante a tarde, abasteço meu corpo com boas doses de vitamina D enquanto leio livros andaluces na terraza do meu apartamento, ou enquanto acompanho damas que fazem topless no solarium do clube.

Cinco vezes por semana. Quando o relógio bate 1pm, tomo meu pré-treino e me dirijo ansioso para a academia. Faço uma curta rotina que dura de 20 a 35 minutos. Apenas 3 séries de 3 exercícios para apenas um grupo muscular, tentando atingir de 4 a 6 repetições com cargas cavalares. Não mais. Não menos. Para complementar, quatro vezes por semana, sessões de boxe ativam o melhor lado competitivo das minhas sinapses. Como recompensa, fico um tempo relaxando na sauna antes de tomar um magnífico banho gelado.

Minha alimentação é formada por poucos alimentos: folhas variadas, cenoura, tomate, ervilha, brócolis, ovo, frango, atum, chás e água. Pizza, Pepsi Max e sorvete local, na refeição do lixo que se repete a cada quinzena. O ar não poluído e as proibições de diversos agrotóxicos imposta pela União Europeia me agradam muito. Meus níveis de gordura estão nos 7%, minha pele impecável, meu cabelo fortalecido e minha massa muscular cada vez mais densa. Minha suplementação? Apenas um Whey Protein Optimun e um NO Xplode da BSN. Sem dúvidas, meu físico está no top 1% da região.

Mental


No lado intelectual, só de ter aprendido uma língua nova, já me daria por satisfeito com minha estadia na Espanha. Não acabou aí. Todas as quartas-feiras frequento o cinema gratuito no centro cultural, onde exibem filmes clássicos, que contam com participação de diretores ou especialistas para falar sobre a obra.

A biblioteca municipal oferece diversos cursos gratuitos dos quais ativamente participo e vou listar quais deles estou realizando ou já concluí:
  • Gastronomia marroquina
  • Gastronomia espanhola
  • Clube do livro em francês para iniciantes
  • Oficinas de cerâmica
  • Programação
  • Economia básica
  • Teatro
  • Piano
Já que a biblioteca é perto de casa, costumo frequentar apenas os cursos que ela oferece no local, mas também posso me inscrever em aulas oferecidas na universidade que também são excelentes, gratuitas e abertas ao público. Eu costumava fazer isso na USP que tinha cursos e oficinas excelentes também, ainda que fosse mais complicado considerando o trânsito e o altíssimo nível de violência na região da Cidade Universitária.

Para quem gosta de arte, a Europa é uma verdadeira mãe, e me presenteou com a oportunidade de conhecer alguns dos mais incríveis museus do mundo, sendo quase todos eles gratuitos em certos horários ou com entrada custando menos de 5€. Isso vale também para concertos públicos que acontecem por Madrid.

As oportunidades são tantas que nem sei por onde começar. Talvez até entre em uma faculdade e me gradue em outra área: nutrição, educação física, medicina, economia? Eu provavelmente seria o mais velho da turma, mas não me importo com isso. Todas essas possibilidades se abrindo geram uma boa sensação.

Expectativa


Quando eu era pequeno, sempre que reclamava de algo para minha mãe, ela me contava uma pequena história:
"Certo dia um viajante chegou em uma nova cidade e perguntou ao sábio:
- Como é está cidade?
O sábio o respondeu com outra pergunta:
- Como era a cidade de onde você veio?
- Horrível.
- Esta é horrível também.
Algumas horas depois, outro viajante veio e fez uma pergunta ao monge:
- Como é está cidade?
- Como era a cidade de onde você veio?
- Incrível.
- Esta é incrível também."
Minha mãe estava certa e me ensinou a ver o melhor nos lugares. Mesmo quando vivia no brasil eu me esforçava para tentar estar com os melhores contatos, aproveitar o melhor da cidade de São Paulo, e tentar viver a minha melhor vida. Era difícil. E o difícil era o normal.

Hoje, vivendo nesse excelente país que me recebeu de braços abertos e superou todas as minhas expectativas de forma positiva, admito que não tenho a mínima vontade de voltar ao brasil. Acredito que até as almas mais estóicas sofreriam dolorosamente com tal readaptação. Durante a construção deste artigo, me esforcei para pensar em características das quais o brasil poderia superar a España, mas falhei miseravelmente. Até mesmo o exceço de reggaeton que me incomoda, é infinitamente menos problemático do que o funk carioca. Não há violência. A comida é melhor. As mulheres são melhores. A estrutura das cidades é excelente e a liquidez imbatível. Posso sair de casa agora mesmo, pegar um ônibus e em 30 minutos, com menos de 100€ estarei no aeroporto de Madrid pronto para embarcar para qualquer lugar: Alemãnha, Bélgica, Itália, Portugal, França, Marrocos, Polônia...
Isso sim é um ambiente de Burguês e hoy más que nunca...


O resto é com vocês...
Bons ganhos e um grande abraçoo!

Comentários

  1. O orgulho Alvo-Negro Bandeirante Pendão do Cruzeiro é importante, mas infelizmente os gringos não sabem quem de fato conduz este país.. Foi algo necessário e totalmente compreensível!

    ResponderExcluir
  2. Grande BI! Esperava ansiosamente pelo novo post, e que post!!!

    A Espanha já estava na minha mente, e depois desse post, mais do que nunca, espero que meu caminho cruze esse magnífico país!

    Uma curiosidade: a ocupação que você realiza em terras espanholas hoje foi graças ao seu inglês fluente? Pois mencionou no post que usted no hablava español ao chegar aí...rs

    Acredito que esteja no interior do país, longe da turistada e com custo de vida muito mais interessante, mundo perfeito!
    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que prossiga com a ideia de vir para cá. Dificilmente vai se arrepender, caso seja cético, vale a pena fazer um teste de 3 a 6 meses antes de tomar a decisão final.

      Estou aqui por família na verdade meu caro. E sim, muito bem observado. Estou perto de Madrid, mas longe dos turistas.

      Bons ganhos e um grande abraçoo!

      Excluir
  3. Olá Burguês, excelente relato. Também não me arrependo em nada de ter vindo a Portugal, diferente de colegas da blogsfera considero nosso Brasil um verdadeiro lixo em comparação.
    Ouvi falar de uma superioridade tremenda que a Espanha tem de Portugal em vários aspectos. Impossível negar que é muito mais industrializado e rico. Infelizmente a esquerda venceu no campo político aí e promete pioras.
    O que definitivamente detesto nos espanhóis que conheci (inclusive sou descendente direto de espanhois pelo lado paterno) é que são extremamente espaçosos e barulhentos. Quando vem a Portugal BERRAM uns com os outros, dentre outras coisas, e não se importam em nada com a impressão que isso causa.

    É sempre bom ver alguém descrever uma vida livre e despreocupada, do jeito que considero ideal. Isso é difícil para brasileiros crescidos sob a cultura Latina-esquerdista e é nossa obrigação sempre buscar ambientes melhores.

    Também não vou declarar saída fiscal do Brasil. Estou prevendo um ganho enorme para o país sob Bolsonaro.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Incrível como estamos sempre alinhados.

      "O que definitivamente detesto nos espanhóis que conheci (inclusive sou descendente direto de espanhois pelo lado paterno) é que são extremamente espaçosos e barulhentos. Quando vem a Portugal BERRAM uns com os outros, dentre outras coisas, e não se importam em nada com a impressão que isso causa."

      Eles são exatamente assim. Dentro dos bares parece que existe uma guerra pra ver quem fala mais alto, e isso incluí as mulheres também.

      Excelente decisão e obrigado meu caro!.
      Bons ganhos e um grande abraçoo!

      Excluir
  4. espero que o Corey comente.
    quem sabe ele se muda para sua cidade
    "NO Xplode" valeu pela dica, nem conhecia

    boa sorte

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seria um prazer enorme recebê-lo aqui na cidade.
      Sempre gostei dele, certa vez ele escreveu sobre "O Carro de R$ 12 mil " muito astuto.

      Sobre a visão que ele tem da Europa, me parece verdadeira também. Estamos em países diferentes, tempos diferenças de idade, de renda, de estado civil e acima de tudo: de objetivos.

      Quanto ao NO Xplode, a versão é a 3.0. Vale muito a pena!

      Bons ganhos e um grande abraçoo!

      Excluir
  5. >contorna quaisquer deficiências sociais em interagir com os nativos, utilizando suas fraquezas como ataques
    >solteiros convictos 100% líquidos saem na frente
    >não reclama a toa do câmbio e exalta o governo atual (importante)
    >desenvolvimento pessoal constante, não há subutilização de suas capacidades
    >totalmente integrado na sociedade em que lhe recebeu
    >não reclama de seus anfitriões e faz questão de honrar sua história e cultura
    >criticou a critica superficial sobre o Velho Mundo do swingueiro cuck sem visao

    ResponderExcluir
  6. Qual o significado da primeira imagem? Algum cartaz da era Franco?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um pôster dos heróis nacionalistas, feito em 1935, durante a Guerra Civil Espanhola.
      Franco só se tornou o grande líder, que futuramente reinstituiria a monarquia, em 1939.

      Excluir
  7. Meu Deus, o Burguês está vivendo o sonho. Esse nível de liquidez é quase impossível alcançar no Brasil, seja por barreiras institucionais ou pelo ambiente de caranguejos tentando te puxar para baixo. É bom levar um soco no estômago e lembrar o quanto eu tenho que remar ainda para chegar ao nível de um verdadeiro playboy internacional. Às vezes me deslumbro um pouco e me esqueço que o raio de ação que possuo é apenas regional...

    Eu estava pensando em fazer meu mestrado na Noruega pois lá eles oferecem um welfare state pronto pra você aproveitar (sugar), mas o sul da Europa é o meu verdadeiro sonho...

    Abraços e bons ganhos, confrade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como seria pular de uma graduação em Administração EAD na Anhanguera pra um mestrado na Noruega??

      Excluir
    2. Anon 01:04

      É possível. O salto deve ser dado.
      No fundo, ninguém conhece ou se importa com universidades brasileiras. Conversei com alguns professores da universidade da minha região e nenhum deles sabia qual era a USP. Não é nada pessoal, também não conheciam a principal universidade da Argentina ou da Colômbia (que são países muito mais próximos que o Brasil). Basta ser formado, e a única diferença importante encontra-se na capacidade do aluno. Tenho certeza que o Aspirante faria o que é preciso para vencer.

      Bom ganhos e um grande abraçoo aos dois!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como Arrumar Ombros Protusos?